SEGUNDO CONTACTO COM OS ASSOCIADOS 
CONCLUSÕES 
Pela segunda vez, a Direcção decidiu realizar esta iniciativa na sequência do êxito anterior. O objectivo central foi o mesmo – termos conhecimento, de viva voz, do bem-estar de cada associado e do seu agregado familiar. Infelizmente, devido à  pandemia, alguns dos nossos colegas já não estão entre nós. Lamentados a perda. Uma vez mais endereçamos às suas famílias as nossas condolências.  Como diz o Povo – “ há que respeitar a memória dos que partiram e ajudar os que mais precisam “. É essa a missão e o empenho do voluntário da ARGE.
A proximidade que queremos e devemos ter com os nossos Associados faz parte da nossa missão como associação de apoio e solidariedade. Prova disso, foram estes dois contactos que fizemos e que abrangeram a sua quase totalidade.
Podemos resumir em oito pontos os cerca de 2700 contactos realizados:
1 – Agradecimento emotivo pela iniciativa.
2 – Necessidade de falar com alguém – ouvir uma palavra amiga.
3 – Necessidade de falar sobre a sua experiência profissional, relembrando os colegas.
4 –  Muitos dos que vivem sós, anseiam por uma palavra amiga que os anime. Liguem-me !  Foi  o pedido mais ouvido.
5 – Apesar da idade avançada de muitos, nota-se uma força interior em querer viver e sobretudo de conviver.
6 – Os que foram sujeitos a intervenções cirúrgicas, embora digam que “estão bem”, é nosso dever acompanhá-los, assim como aos seus familiares. Há dramas que se escondem na “vergonha de a comunicar”.
7 – Alguns solicitaram apoio de várias ordem. Disso já estamos a tratar com as Delegações.
8 – Os contactos sem contacto, inferem que possivelmente algo aconteceu, Devemos apurar. É urgente !
Conclusões :
1 –  Solidão e desejo de comunicar, são as duas realidades que devemos colmatar.
2 – É nosso dever conhecer onde começa e acaba a “pobreza envergonhada”.  Seja ela qual for.
3 – O resto … vem como consequência do nosso trabalho.
 Obrigado a todos !
A Direcção